Santa Teresa e o turismo como fonte de crescimento

É de conhecimento de todos a vocação de Santa Teresa para o turismo.

A cidade conta com todos os ingredientes: ruazinhas apertadas que ilustram nostalgia, casas antigas que transmitem o clima bucólico, florestas por todos os lados, gente bonita circulando, artesanato, boa receptividade, aquele friozinho gostoso… uma lista que poderia ser bem maior..

Por outro lado, parece que ainda não temos a real noção do quão longe podemos ir. Consigo imaginar nossa linda cidade tendo uma receita muito maior por causa do turismo, a mais limpa que existe – não polui, não agride o meio ambiente (em alguns casos até preserva) e traz aquela aura de alegria para a cidade. Podemos, e devemos, avançar muito nesse assunto. Estamos apenas começando.


Partindo da frase da escritora Louisa May Alcott: “Nos objetivos de sua vida, mire e tente acertar a lua. Se não conseguir, ficará entre as estrelas” proponho nos inspirarmos em Gramado, na Serra Gaúcha, emancipada há pouco tempo (1954) e que hoje é destino turístico conhecido no mundo inteiro.

Recentemente tive a oportunidade de visitar Gramado e perguntei as pessoas da cidade sobre a baixa temporada. Surpreso, descobri que essa praticamente não existe. Apenas no carnaval eles sentem um pequeno esvaziamento e aproveitam para fazer obras e ajustes que vão planejando no decorrer do ano.

Já temos em Santa Teresa tudo que qualquer cidade sonha para ser destino turístico. Mas precisamos, muito, criar em todos a consciência disso.

Mas qual seria o segredo para conseguirmos este crescimento? O que nos falta?


Em Gramado ficou claro para mim que a cidade teve ajuda de algumas “mãos santas”, pessoas que olharam para a cidade e pensaram que aquela beleza toda um dia poderia atrair visitantes apaixonados pela combinação de frio, natureza, descanso e lazer. Mas não era o suficiente. Isso nós também sabemos e temos. O que eles também fizeram foi identificar os atrativos, que inicialmente foram as hortênsias. Depois fizeram o festival das hortênsias. Hoje, a região da Serra Gaúcha organiza eventos mensais com temas diversos.


Outro fator importante foi a percepção de que os viajantes gostam de conhecer a cultura local e, a partir disso, incentivaram fortemente a criação de negócios com identidade: restaurantes temáticos e típicos, roteiros mostrando a história da região e uma associação de guias que trabalham como formigas em prol de levar gente para os passeios. Isso gera uma cadeia de valor impressionante, propiciando benefícios para todos.

Na minha modesta opinião, o grande fator responsável pelo sucesso de Gramado e outros destinos turísticos é o INTERESSE COLETIVO.

Em todas as cidades reconhecidas como destino turístico é notório o interesse de todos em prol desta vocação. Lideranças políticas, formadores de opinião, empresários e até o mais simples morador. Todos quanto puderem se envolver de modo a tornar as experiências de quem visita a cidade as melhores possíveis. Contribuir para que eles queiram voltar muitas vezes.

Santa Teresa já tem mais do que os ingredientes, já tem até a massa do bolo. Só falta colocar calor nesse frio e servir a todos!

Textos Recentes

Salmo 23 e uma reflexão sobre o perdão

Salmo 23 e uma reflexão sobre o perdão

Deixe a revisão
Usualmente entendemos esse trecho como um ato de vitória, de triunfo sobre ...
Leia mais
A crise do COVID-19 pode resolver na marra a educação pública e gratuita do Brasil

A crise da COVID-19 pode resolver na marra a educação pública e gratuita do Brasil

Deixe a revisão
Pessoalmente sempre acreditei que a tecnologia é o que pode nos libertar da...
Leia mais
Santa Teresa e o turismo como fonte de crescimento

Santa Teresa e o turismo como fonte de crescimento

Deixe a revisão
Já temos em Santa Teresa tudo que qualquer cidade sonha para ser destino tu...
Leia mais